Zaanse Schans: a aldeia dos moinhos de vento Holandeses

Tudo o que eu imaginava, quando pensava na Holanda, encontrei em Zaanse Schans, uma aldeia da cidade de Zaandam, a 22km de Amesterdão. Um sentimento de “agora sim, sinto que estou na Holanda!”.

É conhecida pelos seus famosos moinhos de vento, uma Holanda tão típica que mais parece um cenário. Acaba por ser um museu a céu aberto que representa o passado mais rural, mas que, hoje em dia, ainda é a realidade dos seus habitantes.

Existem 3 opções para chegar a Zaanse Schans:

  • comboio – na Estação Central (Amsterdam Centraal), apanhar o comboio que vai para Koog-Zaandijk e sair na estação Zaandijk Zaanse Schans (duração de 20min; preço – 3€). Desde a estação ainda é necessário uma caminhada de 20min para chegar ao centro da aldeia;
  • autocarro – a partir da Estação Central, o autocarro 391 da Conexxion, em direção a Zaandam, pára diretamente em Zaanse Schans (duração de 40min; preço – 5€);
  • tour com guia – esta foi a nossa opção. Uma excursão, a partir de Amsterdão, que além do transporte até ao centro da aldeia, já inclui as entradas nas atrações que visitamos (duração do passeio de 4h; preço – 34€/pessoa).

Era o nosso último dia em Amsterdão, estava um dia lindíssimo de sol, céu azul e temperatura agradável. Para realizarmos esta excursão comprámos os bilhetes on-line através do Get Your Guide. O ponto de encontro era no interior da loja de lembranças da Torre Adam (ADAM Lookout) às 12horas, mas esta torre fica na margem norte do rio Amstel e para lá chegar é necessário atravessá-lo de ferry-boat.

ADAM Lookout vista do ferry-boat

Assim, na parte de trás da Estação Central, apanhámos um ferry-boat gratuito até Buiksloterweg (duração de 3min). Ao desembarcar na outra margem, virámos à esquerda e caminhámos 2 min até à ADAM Lookout. Trocámos os vouchers eletrónicos pelos bilhetes e aguardámos junto do nosso grupo de visitantes.

A viagem de autocarro até Zaanse Schans durou cerca de 30min e ao entrar na aldeia atravessamos a ponte por onde passa o rio Zaan e avistámos ao fundo os inconfundíveis moinhos de vento, nesse momento, acho que o meu coração bateu palmas.

Não se paga para entrar em Zaanse Schans, apenas para visitar algumas das suas atrações que funcionam das 9h às 17h. Na minha opinião, esta viagem já vale a pena só pela sua paisagem, explorar a aldeia, fotografar, ouvir o som da natureza e contemplar os moinhos de vento.

Sem dúvida que a grande atração são os históricos moinhos dos séculos XVIII e XIX, importantes para o processamento de matérias-primas e para a indústria Holandesa. Dos 11 existentes, 6 ainda estão em funcionamento e alguns podem ser visitados por apenas 4€.

Mas além dos moinhos num cenário deslumbrante, o que há mais para fazer em Zaanse Schans?

Na aldeia, além das típicas casas de madeira que nos remetem a uma época passada, há um museu (Zaans Museum) que conta a história dos moinhos e duas pequenas fábricas, uma de queijo e outra de tamancos de madeira. Algumas lojas, mais localizadas no centro, apresentam comida, lembranças e vendem produtos típicos da região.

Como era uma tour organizada, começámos por visitar a fábrica dos tamancos de madeira, um símbolo do artesanato Holandês desde a Idade Média. No seu interior, tem um pequeno museu onde é possível ver a evolução dos tamancos ao longo do tempo e uma demostração do processo de fabrico deste tradicional “sapato” de madeira. Experimente caminhar com estes tamancos e vivenciar este costume, ainda atual, desta população.

A visita seguinte foi à fábrica de queijos, inserida numa fazenda com animais, em que os seus funcionários, vestidos com roupas típicas holandesas, nos explicaram o processo da produção dos seus queijos com demonstração da mesma. No final, ainda houve direito a uma degustação de queijos.

Depois destas 2 visitas, a tour está programada para deixar o visitante à vontade durante algum tempo e assim foi possível caminhar ao nosso ritmo ao longo do rio e pelos campos verdejantes, conhecer os moinhos e comprar alguns produtos.

Regressámos ao autocarro, à hora combinada, que nos levou de volta a Amesterdão onde apanhamos o ferry-boat para a Estação Central.

Era um lugar que eu queria muito visitar e que correspondeu às minhas altas expectativas. Acho que tivemos imensa sorte pelo maravilhoso dia ensolarado.

3 opiniões sobre “Zaanse Schans: a aldeia dos moinhos de vento Holandeses

    1. Olá Luís. Antes de mais obrigada. Acho que a nossa visita deve ter durado menos de 3 horas. Como era uma excursão não ficámos mais tempo. Foi suficiente para conhecer os pontos principais, mas se vocês vão por vocês de certeza que vão querer ficar mais tempo para explorar mais e com calma. É tão bonito que teria ficado o dia todo se fosse possível. Uma boa viagem 😉

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s