Europa Central: roteiro pela República Checa, Eslováquia e Hungria

Em viagem, uma das coisas que me dá prazer é combinar países e locomover-me entre eles. Precisamente em Outubro de 2015, realizei um roteiro de 7 dias em que incluí a República Checa, a Eslováquia e a Hungria, com passagem por Praga, Bratislava e Budapeste.

Inicialmente a ideia era incluir Viena na Áustria, o que é comum, mas seria muito apertado para 7 dias e preferimos desfrutar mais um pouco destas 3 cidades fantásticas.

Há mais países que podem ser incluídos, como a Alemanha, Suíça, Eslovénia e Polónia, no entanto, tudo depende do tempo da viagem e das suas preferências. Se ainda não tivéssemos visitado nenhuma cidade da Alemanha ou Polónia teria feito um esforço para os incluir neste roteiro.

O roteiro pela Europa central é fácil de organizar e de realizar. Geralmente, o feedback de quem o faz é muito positivo e não poderia estar mais de acordo. Não sei se foi por ter sido a primeira vez que visitámos vários países numa viagem, mas sem dúvida que foi muito boa e especial.

O tempo despendido em cada cidade foi o suficiente para conhecer as principais zonas de interesse, no entanto, tanto Praga como Budapeste são cidades muito grandes e interessantes. Aqui fica o roteiro realizado e algumas dicas para o fazer:

Dia 1:

Ponte Carlos

O início da viagem começou com os voos que foram todos realizados pela Ryanair. Infelizmente, esta companhia aérea ainda não tem voos diretos desde o Porto, mas mesmo com escalas (curtas) os seus preços foram os mais baratos. Não esquecer que, hoje em dia, já pode encontrar voos diretos que compensem mais. A rota de voos de ida foi a seguinte:

  • Porto – Bruxelas Charleroi (escala de 02h30)
  • Bruxelas Charleroi – Praga

Chegámos a Praga por volta das 15h e para chegar ao centro da cidade, desde o aeroporto, os autocarros são a única opção. Dentro dos vários tipos de autocarros disponíveis, escolhemos o Airport Express pois a viagem termina na Estação Ferroviária Central, próxima ao nosso hotel. O bilhete foi comprado nas máquinas de venda automática nas paragens do autocarro e custa à volta de 2,35€ (ver informação mais detalhada aqui).

Quando saímos na Estação Ferroviária Central, numa curta caminhada chegámos ao hotel Zlatá Váha (45€/noite com pequeno-almoço) para realizar check-in. Muito bem situado no centro da cidade, este hotel foi estrategicamente escolhido por ficar perto da Estação Ferroviária Central, uma vez que íamos sair da cidade através do comboio, algo que deve se pensado devido às malas e gestão de tempo.

O resto do dia foi aproveitado para conhecer a zona do hotel onde se situa a bonita Sinagoga de Jerusalém, para nos perdermos pelas ruas da cidade e nos ambientarmos, terminando na Ponte Carlos que nos apaixonou com as suas míticas luzes noturnas.

Dia 2

Vista da Torre da Cidade Velha

Dia muito bem aproveitado para visitar a cidade, nomeadamente os seguintes locais:

  • Ponte Carlos (Karlův most) até à zona de Malá Strana
  • Castelo de Praga (Pražský hrad)
  • Catedral de S. Vito (Katedrála Sv. Víta)
  • Golden Lane (Beco dourado)
  • Parque Letná (Letenská pláň)
  • Igreja de Nossa Senhora Vitoriosa&Menino Jesus de Praga (Kostel Panny Marie Vítězné a Pražské Jezulátko)
  • Monte Petrin (Petřín)
  • Torre Petrin (Petřínská rozhledna)
  • Labirinto dos Espelhos (Zrcadlové bludiště na Petříně)
  • Muro de Lennon (Lennonova zeď)
  • Rua mais estreita de praga (Nejužší pražská ulička)

Terminámos o dia na Praça da Cidade Velha num ambiente de barraquinhas e de festa.

Dia 3

Praça da Cidade Velha

O dia começou relativamente cedo para aproveitarmos as últimas horas em Praga e estes foram os locais visitados:

  • Torre da Cidade Velha (Staroměstská mostecká věž)
  • Praça da Cidade Velha (Staromêstské Námêstí)
  • Cemitério Judeu de Praga (Starý židovský hřbitov)
  • Casa dançante (Tančící dům)
  • Praça Venceslau (Václavské nám) & Museu Nacional de Praga (Národní muzeum)
  • Museu do Comunismo (Muzeum Komunismu)

No final do almoço recolhemos as malas no hotel e seguimos de comboio para Bratislava, cujo bilhete foi comprado no dia anterior na estação (+/-15€).

A viagem durou cerca de 4h e vale a pena fazer uma viagem de comboio na Europa. Os comboios são de estilo mais antigo com compartimentos, o que lhes dá um certo charme e é comum chegarem atrasados. Connosco não foi exceção.

Bratislava

Quando chegámos a Bratislava no final da tarde já estava escuro, saímos na Estação Centra de Bratislava que foi a nossa porta de chegada e de saída e, por isso mesmo, o hotel escolhido também era próximo da estação. Ficámos no Freddie next to Mercury (38€/noite, quarto duplo com pequeno-almoço), simples, mas bem localizado dentro da cidade velha, a 500 metros da estação de comboios e com boa relação qualidade-preço.

Depois de realizado o check-in ainda fomos ver as luzes da cidade ao centro da cidade velha, numa caminhada de 10min.

Dia 4

Vista do UFO para o Castelo de Bratislava

Antes de começarmos a visita à cidade, na estação, comprámos os bilhetes de comboio para Budapeste (+/-16€), viagem que faríamos durante a tarde.

Não tínhamos muitas horas para visitar Bratislava, por isso tentámos selecionar os pontos em que tínhamos mais interesse e partimos à sua descoberta:

  • começámos pela Praça das Armas (Hlavné námestie)
  • percorremos o centro histórico à procura das famosas estátuas da cidade
  • atravessámos o Portão de São Miguel (Michalská brána)
  • pelo caminho real subimos até ao Castelo de Bratislava (Bratislavský hrad) e seus jardins
  • cruzamos o rio Danúbio pela ponte até ao UFO
  • descansámos na animada Praça Hviezdoslavovi (Hviezdoslavovo námestie)
  • almoçámos comida típica nos mercadinhos de rua perto da Praça Hviezdoslavovi
  • visitámos a Igreja Azul (Kostol svätej Alžbety)
  • no regresso ainda passámos pelo Palácio Presidencial (Grasalkovičov palác) famoso pela sua Fonte Planeta da Paz.

A meio da tarde, regressámos ao hotel para pegar nas malas e seguimos para a estação onde partimos de comboio em direção a Budapeste numa viagem de cerca de 02h30.

Já de noite, a porta de entrada em Budapeste foi a estação ferroviária Keleti (Keleti pályaudvar), que além de ser muito bonita era acessível para o nosso hostel. A 200 metros da estação apanhámos a linha M2 do metro com saída perto do Absolut City Hostel (35€/noite, quarto duplo com wc privado).

Budapest Eye na Praça Elizabete

Este hostel está muito bem localizado, junto à Praça Elizabete (Erzsébet tér), onde terminámos este dia num ambiente animado, jovem, com barraquinhas de comida e a admirar a iluminada Roda Gigante (Sziget Eye).

Dia 5

Vista de Peste para Buda

Foi um dia em cheio e exclusivamente para visitar em que tivemos o prazer de ver as comemorações da proclamação da República sendo feriado nacional.

A cidade é dividida em duas partes (Buda e Peste) pelo rio Danúbio. No primeiro dia optámos por conhecer a parte de Peste:

  • Parlamento de Budapeste (Országház)
  • Praça da Liberdade (Szabadság tér)
  • Basílica de São Estevão (Szent István Bazilika)
  • Sinagoga de Budapeste (Dohány utcai Zsinagóga)
  • Ponte da Liberdade (Szabadság híd)
  • Praça dos Heróis (Hősök tere)
  • Casa do Terror (Terror Háza)
  • Termas de Széchenyi (Széchenyi Gyógyfürdő és Uszoda)
  • Ponte das Correntes (Széchenyi Lánchíd)

Junto à Ponte da Liberdade, está o Mercado Central de Budapeste, mas neste dia como era feriado estava fechado então regressámos no dia seguinte. Antes de seguirmos para a Praça dos Heróis, o entardecer foi passado nas margens do rio Danúbio admirando o sol esconder-se atrás do Castelo de Buda.

Mais relaxados após os banhos termais, ainda houve pedalada para atravessar a Ponte das Correntes para, da outra margem do rio, visualizar o Parlamento Húngaro iluminado e com todo o seu esplendor.

Dia 6

Vista do Castelo de Buda para Peste

O último dia que tínhamos para visitar a cidade. A manhã foi dedicada à zona de Buda e depois do almoço regressámos a Peste. Como a fila para subir ao Castelo no famoso funicular era grande, optámos por subir a pé e descer no funicular. Os locais visitados foram:

  • Castelo de Buda (Budai Vár)
  • Bastião dos pescadores (Halászbástya)
  • Igreja Matias (Mátyás Templom)
  • Funicular de Budapeste (Budavari Sikló)
  • Memorial dos sapatos (Cipők a Duna-parton)
  • Mercado Central de Budapeste (Központi Vásárcsarnok)
  • Praça Vörösmarty (Vörösmarty tér) e os seus mercados de rua
  • Roda Gigante (Sziget Eye)

As margens do rio Danúbio foram ótimas para terminar o dia a contemplar o Castelo de Buda e o Bastião dos Pescadores iluminados. Perto da Ponte das Correntes ainda encontrámos a estátua do Pequeno Príncipe (Kiskirálylány-szobor).

Dia 7

Último dia da viagem, por isso começou bem cedo rumo ao aeroporto através do autocarro direto (bus 100E) que apanhámos na Praça Deák Ferenc, junto ao hostel (+/-3€; 35min).

 Os voos de regresso foram os seguintes:

  • Budapeste – Bruxelas Charleroi (escala de 3h)
  • Bruxelas Charleroi – Porto

Foi uma semana muito bem aproveitada. Com este roteiro irá visitar cidades lindíssimas, além de ser economicamente acessível.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s