Hallstatt: um conto de fadas austríaco (dicas de viagem)

É nas margens do lago Hallstätter See e rodeada por montanhas que se esconde Hallsttat, uma vila de contos de fadas, situada nos alpes Austríacos, mais concretamente na região montanhosa de Salzkammergut.

Tem cerca de 800 habitantes e embora seja pequena em dimensão é enorme em beleza e paisagens de cortar a respiração que a tornam num dos destinos mais populares da Áustria.

Toda ela é um verdadeiro postal composto por casas charmosas e românticas com um lago brilhante que espelha a beleza pura das suas montanhas.

Tão diferente e especial que foi construída uma réplica sua, em tamanho real, na província chinesa de Guangdong, à qual chamaram Hallstatt See (made in China) =)

Mas este pequeno paraíso também é rico em cultura com diversas descobertas arqueológicas importantes para a Europa central, cuja paisagem cultural foi considerada Património Mundial da UNESCO em 1997.

Numa viagem a Viena, não pensámos duas vezes em incluir Hallstatt no roteiro. Todas as dicas para visitar Viena estão aqui.

Neste artigo encontrará todas as dicas para visitar Hallstatt, nomeadamente locais a visitar, alojamento, restaurantes, como chegar e quando ir.

Quando visitar Hallstatt

Na minha opinião, não existe uma altura ideal para conhecer Hallstatt. Ideal é mesmo ir, independentemente da época do ano, pois é tão mágica que qualquer que seja a sua cor será luz para os nossos olhos.

Visitámos Hallstatt em meados de Fevereiro de 2019 pois fascina-me a forma idílica com que se apresenta em tons de branco. Não choveu, as baixas temperaturas (mínimas de 2º negativos) e a ligeira queda de neve não tornaram a visita desconfortável e o sol ainda sorriu.

Na primavera e no verão fica mais iluminada pelas suas montanhas verdejantes e acredito que seja a altura mais cómoda para realizar trilhos e aproveitar ao máximo a natureza e o ar puro. Contudo, é nestes meses que a cidade fica mais lotada.

No outono assume tons quentes e o verde transforma-se em castanhos e dourados. No inverno veste-se de branco em que as montanhas e casas ficam cobertas de neve.

Os meses mais quentes são julho e agosto, em Maio e Junho há maior probabilidade de chover, em setembro e Outubro as temperaturas são amenas e de Dezembro a Fevereiro as temperaturas são mais baixas com maior frequência de queda de neve.

Não gosto muito de repetir destinos, mas é um sítio que adoraria visitar nas quatro estações do ano e a escolha deverá depender da sua disponibilidade e preferência.

Transportes em Hallstatt

Hallstatt é tão pequena que facilmente pode ser percorrida a pé e não dispõe de transportes públicos para o fazer. No centro só é permitida a circulação dos carros dos moradores, as ruas são tão estreitas que não passam dois carros e o estacionamento é muito controlado. Encontrar um estacionamento gratuito é uma tarefa muito difícil, por isso, se estiver de carro, provavelmente terá de estacionar num dos parques públicos (são pagos) ou estacionar antes da entrada da vila.

Existem 3 parques que sinalizam o número de lugares disponíveis, o parque P3 é o mais distante e o P2 o mais próximo do centro.

Caso pernoite, poderá estacionar o seu carro no parque 1 (Parkplatz P1) exclusivo para os hóspedes dos alojamentos da vila. Dentro do parque há um intercomunicador com um botão para pedir um shuttle gratuito (disponível até às 20h) que o levará até ao seu alojamento.

Como ficámos hospedados na vila estacionamos no parque P1 (não sei o preço por hora mas o preço por 24h ronda os 14€).

Pelo que fui lendo, os preços dos outros parques não podem ser considerados baratos e embora não haja detalhes do preço por hora há relatos de +/- 9€/12h.

O que visitar

Não há grandes atrações turísticas em Hallstatt, contudo, toda a vila acaba por ser um ponto turístico a visitar de tão fantástica que é. Por isso, nada melhor do que se deixar caminhar pelas suas ruelas pitorescas, explorar recantos únicos e saborear a sua magia.

É incrível como cada perspectiva é bela, mesmo em dias mais cinzentos. Vai ser difícil perder-se e tenho a certeza que espontaneamente encontrará os locais mais bonitos.

Relativamente ao tempo necessário para a visita, muitos visitantes optam por conhecer Hallstatt em um dia, recorrendo a excursões desde Salzburgo e Viena. Sim é possível visitar Hallstatt até em meio dia, mas tudo vai depender do tipo de visita que pretende fazer.

Optámos por pernoitar na cidade e, assim como nós, acredito que ninguém se arrependerá de ficar mais do que um dia.

Ao anoitecer, quando grande parte dos turistas abandona a vila, esta torna-se mais calma e o silêncio da noite e do acordar rodeados desta natureza tornou a nossa escolha muito mais especial.

Antes de entrar no centro da vila, há um “largo” onde fica o supermercado (Supermarkt), mas segundo relatos os preços são caros. Se deseja realmente tornar a visita mais económica será melhor levar consigo alguns snacks.

Ligeiramente mais à frente do supermercado encontrará a rua principal que o levará ao centro da vila, mesmo ao lado do posto de turismo caso necessite de alguma informação. Também alberga uma máquina de ATM se desejar levantar dinheiro e é possível alugar um audioguia por 5€ que explica a história da vila e dos pontos principais. Pela vila existem várias instalações sanitárias públicas que exigem o pagamento de 1€.

Centro histórico

Na minha opinião, caminhar pelo centro histórico de Hallstatt é o mais prazeroso que poderá fazer. Quanto mais o percorremos, mais queremos conhecer e desvendar.

A serenidade do lago e das montanhas, as casinhas de madeira em estilo chalé adornadas com flores ou cobertas de neve consoante a época do ano, o contraste de alguns edifícios mais coloridos e a forma alpina como se inserem na paisagem, tornam esta caminhada muito agradável.

Praça do mercado (Marktplaz)

Esta praça poderá ser o ponto de encontro perfeito e é aqui que a vila ganha alguma agitação. Está rodeada de edifícios coloridos com cafés, alojamentos com vista privilegiada para o lago, restaurantes e lojas. No centro da praça há uma estátua da Santíssima Trindade e alguns bancos de rua para simplesmente sentar e apreciar.

Igreja evangélica (Evangelische Pfarrkirche)

Atravessando a Marktplaz encontrará a famosa igreja evangélica, aquela que define Hallstatt e faz parte do seu cenário mais fotografado.

Com uma torre de estilo neogótico, foi construída em 1863 e é um símbolo da liberdade religiosa concedida pelo imperador Franz Josef I.

Igreja Católica (Pfarrkirche Mariä Himmelfahrt)

Em frente à igreja evangélica encontra-se o hotel Heritage que nas suas traseiras tem um pequeno túnel que dá acesso à rua que o levará à igreja católica, privilegiada por uma vista deslumbrante sobre o lago.

da igreja evangélica para a igreja católica

Como está localizada num nível superior, é necessário subir umas escadas. O interesse nesta igreja deve-se sobretudo ao pequeno cemitério da vila (Friedhof), com quem divide espaço, um dos mais bonitos que já vi.

cemitério de Hallstatt

Sei que poderá soar estranho, mas este cemitério inserido nesta paisagem faz-nos esquecer do seu verdadeiro propósito, contudo, deverá ser visitado com muito respeito.

Capela dos ossos (Beinhaus)

foto: www.hallstatt.net

É ao lado do cemitério e da igreja católica que se encontra a capela dos ossos que expõe uma coleção de 1200 crânios, alguns artisticamente pintados. Mas existe uma explicação para esta coleção tão pouco comum. Como o cemitério de Hallstatt é muito pequeno, houve necessidade de desenterrar cadáveres para sepultar outros. Em 1720 começaram com a tradição de pintarem simbolicamente os crânios desenterrados com nomes e datas de nascimento e morte, de forma a que os mortos fossem recordados.

Em 1960 esta prática extinguiu-se, uma vez que, a igreja católica austríaca permitiu a cremação dos corpos. Assim, a vila transformou este ossário num ponto de visita que relembra uma das suas tradições.

Viewpoint 1 – Classic Village Viewpoint (Aussichtspunkt Hallstatt)

Descendo as escadas da igreja católica e caminhando em frente (rua Gosaumühlstraße) chegará ao local mais concorrido da vila, o mirante que nos revela o famoso postal de Hallstatt. Fica em frente à Haus Cien e é daqui que terá uma bela perspectiva da vila com a igreja evangélica tendo o lago e as montanhas como pano de fundo. Também poderá pesquisar como “Hallstatt Postcard Angle”.

Sim, a não ser que se dê ao trabalho de madrugar, encontrará muitos turistas, mas sinceramente acho desnecessário. Fomos no final da manhã e não tivemos problema em conseguir um espaço para fotografar e admirar a paisagem. De salientar que estávamos no inverno e no verão tudo fica mais complicado.

Se continuar a caminhar por esta rua encontrará outros “postais” da vila, igualmente belos.

Lago (Hallstätter See)

Quando regressar, na igreja evangélica há uma rua a descer até à margem do lago onde ficam os terminais do ferryboat (Schiffstation). Nesta zona poderá alugar barcos para um passeio pelo lago, fazer a travessia até à outra margem do lago ou simplesmente apreciar mais uma estupenda paisagem.

Por todo o lago encontrará patos e cisnes e o passeio de barco é muito recomendado pois permite ver Hallstatt numa outra perspectiva. Poderá alugar barcos de pedalar, barcos elétricos ou fazer apenas um passeio de ida e volta cujos horários estão bem expostos. Como estava muito frio acabámos por não fazer este passeio.

Viewpoint 2 – Classic Village Viewpoint/Houses Panorama

De regresso à saída da vila, não perca a oportunidade de passar por um dos pontos de observação mais bonitos. Em frente ao restaurante Kongress-Stuberl, desça até à margem do lago onde encontrará um conjunto escalonado de casas de madeira.

Skywalk – World Heritage View

O Skywalk, também conhecido como “World Heritage View”, é uma plataforma de observação que se encontra suspensa 360 metros acima dos telhados de Hallstatt, na montanha Salzberg. Inaugurada em 2013, oferece ainda uma vista panorâmica única sobre a vila e o lago Hallstätter See rodeada de uma impressionante paisagem montanhosa.

Se tiver coragem de pisar esta plataforma e olhar para baixo terá uma percepção do quão pequeno é o centro da vila e literalmente terá Hallstatt a seus pés.

centro de Hallstatt

Para chegar a este nível superior da montanha tem 2 opções:

  • trilho – se o tempo estiver favorável e for do seu interesse, Hallstatt é um óptimo destino para realizar caminhadas no meio de tanta natureza. Uma delas poderá ser uma subida pelos 1200 degraus que terminam no Skywalk. Este trilho panorâmico tem início na rua Oberer Marktplatz, leva aproximadamente 1h e exige alguma preparação física pois se a subida já custa imagine com uma vista de cortar a respiração =) Não estávamos preparados para realizar uma caminhada exigente e havia muita neve o que torna o percurso mais cauteloso, então optámos por não o fazer. Ainda assim, procurei pelas escadas e não hesitei em espreitar a vista que se tem do início deste percurso.
funicular de Salzberg
  • funicular de Salzberg– é a opção mais cómoda para chegar ao Skywalk. Este funicular panorâmico atinge os 360 metros em menos de 5 minutos e a viagem por si só já é arrebatadora, talvez pela paisagem ou quem sabe pelas vertigens =) Funciona entre as 9h e as 16h30(inverno)/18h(verão), o bilhete de ida e volta custa 18€ e o bilhete simples 10€. A entrada para o funicular fica fora do centro da vila, atrás do supermercado, na rua Salzbergstraße  e está assinalada como Hallstatt Skywalk “Welterbeblick”.

Poderá ainda combinar as duas opções, subindo de uma forma e descendo de outra.

Junto a esta plataforma existem dois restaurantes que estão abertos ao almoço e associam a refeição à paisagem. A zona envolvente convida a ser explorada e aqui vai sentir-se verdadeiramente nos alpes, principalmente quando esta montanha está coberta de neve.

Dizem que no verão a plataforma é bastante concorrida e aconselham a chegar logo pela manhã. A nossa visita ocorreu a meio da tarde e como era inverno a plataforma estava quase vazia. Regressámos no último horário do funicular, algo que deverá ter em consideração para não correr o risco de já não haver mais viagem de regresso o que obriga a descer a montanha pelas escadas.

Mina de Sal Salzwelten

Ainda no cimo da montanha, a uma curta caminhada da plataforma Skywalk, fica a mina de sal mais antiga do mundo, Salzwelten.

A forma de acesso à mina de sal é a mesma do Skywalk, ou através de uma caminhada ou do funicular. A entrada é paga e custa 24€. Há ainda bilhete combinado com o funicular que custa 34€. Ambos podem ser comprados na bilheteira do funicular/mina ou no site oficial com reserva de hora para a visita.

As visitas são realizadas com guia e em grupo, em inglês ou alemão e o tema central é a indústria de mineração pré-histórica da vila.

Durante a visita irá conhecer as profundezas da mina através de escorregas com 64 metros, visitar um lago de sal subterrâneo, conhecer alguns cristais de sal entre outros.Em 1734 foi descoberto um corpo de um ex-mineiro que se encontrava preservado no sal e que ficou conhecido como o “homem de sal”.

Esta visita não nos despertou grande interesse e, por isso, não visitamos a mina de sal, contudo é uma das atrações mais concorridas em Hallstatt.

Viewpoint 3 – Badeinsel Hallstatt

E como não há duas sem três, este mirante fica no sentido oposto ao centro da vila e permite ter uma visão mais ampla de Hallstatt.

Caminhe em direção ao parque infantil (Badeinsel Hallstatt) junto ao lago, onde encontrará uma área mais ampla que ganha tons verdes na primavera e no verão fica coberta de neve. Vai sentir-se ainda mais rodeado de montanhas absolutamente encantadoras.

Como chegar a Hallstatt

Além das excursões organizadas para visitar Hallstatt desde Viena e visitar Hallstatt desde Salzburgo, há mais formas de chegar:

  • carro – foi a nossa opção e na minha opinião é a melhor forma. Implicou alugar um carro, mas nada complicado e conduzir na Áustria foi muito fácil. A maior parte dos turistas chega desde a cidade de Salzburgo que fica a 80km de Hallstatt (percurso de 1h15min). No nosso caso, chegámos desde Viena que fica a 310km. Apesar de ter sido um percurso de 3h15, não foi penoso e acabou por ser relativamente rápido. Como o roteiro era apertado para os dias de viagem não consegui incluir uma visita a Salzburgo, mas acho que é o melhor ponto de partida para visitar Hallstatt.
  • transportes públicos desde Salzburgo (duração entre 2h15 a 2h30)
autocarrosno terminal de autocarros de Salzburgo (Südtiroler Platz) terá de apanhar o autocarro 150 e sair na estação Bad Ischl Bahnhof, mas desde aqui ainda terá que apanhar o autocarro 542 até ao terminal Hallstatt Gosaumühle e por último apanhar o autocarro 543 até Hallstatt Lahn. O preço total das 3 viagens ronda os 15€/trajeto.
comboio
+ ferryboat
na estação de comboios Salzburg Hauptbahnhof apanhar o comboio até à estação Attnang-Puchheim Bahnhoff e depois mudar de comboio em direção à estação de Hallstatt (Obertraun Dachsteinhöhlen Bahnhof). Como a estação de comboios de Hallstatt fica na outra margem do lago terá que apanhar o ferryboat até ao outro lado onde fica a vila. Os horários do ferryboat coincidem com os horários dos comboios. O combinado das duas viagens de comboio varia entre 9€ e os 20€ por trajeto e ainda terá de somar 2€ para a travessia de ferryboat.
autocarro +
comboio
+ ferryboat
no terminal Salzburg Hauptbahnhof (Südtiroler Platz) apanhar o comboio até à estação Bad Ischl Bahnhof, depois apanhar o comboio até Hallstatt (Obertraun Dachsteinhöhlen Bahnhof) e por último o ferryboat.O preço das viagens de autocarro e comboio ronda os 15€ a somar aos 2€ da travessia de ferryboat.
  • transportes públicos desde Viena (duração entre 3h30 a 4h00)
comboio + ferryboatNa estação de comboios Wien Hauptbahnhof apanhar o comboio até à estação Attnang-Puchheim Bahnhoff e depois mudar de comboio em direção à estação de Hallstatt (Obertraun Dachsteinhöhlen Bahnhof). Daí apanhar o ferryboat até ao outro lado onde fica a vila. O preço das duas viagens de comboio ronda os 35€ e ainda terá de somar 2€ para a travessia de ferryboat.  

O preço dos bilhetes não é fixo e varia consoante a hora do dia. No site da companhia de transportes públicos ÖBB poderá consultar horários e preços e comprar os bilhetes até mesmo os bilhetes combinados.

Onde ficar

Gasthof Grüner Anger

Não há dúvida que os alojamentos mais procurados são os que ficam no centro da vila e com vista para o lago. No entanto, os preços podem ser exorbitantes e, por isso, terá que definir se está disposto a pagar por essa paisagem.

Optámos por ficar fora do centro da vila, mas à distância de uma caminhada muito acessível de 10min. Escolhemos o alojamento Gasthof Grüner Anger, em estilo pensão, muito confortável e o qual recomendamos. A reserva foi efetuada com 3 meses de antecedência e pagámos 100€/noite. Consideramos que não é barato, mas comparando com os preços dos restantes alojamentos, acabou por ser um preço acessível.

Pela foto percebe-se bem o quanto a zona envolvente é deslumbrante e como é bom acordar assim.

Restaurantes

Não há muitos restaurantes em Hallstatt, muitos fazem parte dos hotéis e nos poucos que há os preços não são baratos.

Uma sugestão mais económica é aproveitar para almoçar junto à igreja evangélica no Karmez Kebap Cart que serve refeições simples e rápidas e tem uma esplanada com algumas mesas e aquecimento exterior no inverno. O preço rondou os 16€ para os dois (prato+bebida).

Outra opção nossa e que aconselhamos foi o restaurante Pizzeria Bella Milano, fora do centro da vila, mesmo ao lado do supermercado e a refeição rondou 20€ para os dois (prato+bebida).

Comparativamente com os preços praticados na maioria dos restaurantes de Hallstatt consideramos que as nossas escolhas foram práticas e em conta.


Hoje em dia, fala-se muito no quanto o turismo a tem sobrecarregado. Da experiência da nossa viagem, é verdade que a vila recebe muitos turistas, é verdade que apela ao silêncio, mas talvez se optar por visitá-la em épocas menos turísticas não se sentirá sufocado. Das minhas memórias de Hallstatt não recordo que tenha sentido o excesso de turistas.

Foi através de uma reportagem intitulada “Esta é a vila mais bonita do mundo” que conheci Hallstatt pela primeira vez. Já vão alguns anos e desde então fiquei com imensa curiosidade e vontade de a conhecer e quando isso aconteceu voltou a ser “amor à primeira vista”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s