Escolher um destino

Gili Trawangan, Lombok, Indonésia

Para viajar, em primeiro, é preciso escolher o destino. E todos os anos o pensamento é o mesmo: o mundo é demasiado grande para tão poucos dias de férias.

Na hora de escolher o destino há vários fatores a influenciar e se a viagem for planeada, irá ao encontro das nossas expectativas e orçamento.

1.Interesse/Bucket list

Quantas vezes olhamos para uma fotografia e pensamos “eu quero muito ir aqui”, mas o melhor é quando chegamos e pensamos “eu nunca pensei estar aqui”. Lembro-me de ser adolescente e de aprender nas aulas sobre a 2ª Guerra Mundial e os seus campos de concentração que se tornaram museus. Quando visitei Auschwitz, tive essa sensação.

Com tempo, várias pesquisas e um bom planeamento descobrimos uma forma de tornar aquela viagem realidade. Os amantes de viagem acabam por, inconscientemente, criar uma bucket list, que significa “lista de coisas a fazer antes de morrer”.

Uma fotografia, um filme, um aspeto cultural como o Budismo, podem ser determinantes na escolha do destino, mas tenho a certeza que o fator económico é dos mais importantes.

2. Orçamento

Está provado que o Japão, Austrália e países Nórdicos são mais caros para viajar do que a Roménia, Índia, Sri Lanka ou Camboja. Assim como, visitar Paris, Roma ou Viena é bem mais caro do que visitar Cracóvia, Riga ou Sófia. Se o dinheiro não transborda e há vontade de viajar, mais vale pensar num destino barato do que ficar a sonhar com umas férias em Bora Bora.

Por vezes, o destino é escolhido em função do preço do voo ou de uma promoção. Se encontro um voo barato e até considero o destino interessante para conhecer, porque não?

Para quem mora na Europa, como eu, é mais fácil conseguir um voo barato para outro destino da Europa do que para outro continente. E, hoje em dia, na europa, conseguem-se ótimos preços. Já comprei voos a 9,99€, 12€ e o melhor a 19€ preço de ida e volta.

3. Clima

Quando viajamos para fora da Europa estamos sujeitos a diferentes climas e estações. Por isso, antes de reservar uma viagem é aconselhável fazer uma pesquisa sobre qual a melhor época para visitarmos esse país e mais especificamente determinada região. Há países com regime de monções e até risco de furacões. É claro que os desastres da natureza podem acontecer num período não previsto mas com uma probabilidade aumentada é melhor não arriscar. Em 2018 tinha férias em Junho. Sabia que queria ir para a Ásia, mas nessa altura, numa grande parte dos países do sudoeste asiático é época de monções. Foi assim que escolhi a Malásia e a Indonésia pois Junho faz parte da estação seca. Na minha opinião é um fator importante a considerar se o clima pode complicar a viagem ou é apenas um inconveniente contornável como uma simples chuva. Não é à toa que nos meses de Julho a Setembro o preço para as ilhas nas caraíbas é bem mais barato.

4. Duração da viagem

O número de dias para a viagem também é importante. Se são 3 ou 4 dias, não vou viajar até à Ásia porque provavelmente perco quase 2 dias em viagem e escalas. Pelo contrário, se são poucos dias, opto por um destino mais perto, de preferência, com voo direto para não perder mais tempo em escalas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s